Domingo, 11 Janeiro 2015 17:57

E Agora José, Para Onde?

 
Avalie este item
(0 votos)

Desde o Governo de Fernando Collor de Melo, passando por Fernando Henrique Cardoso, Lula da Silva, até os dias atuais da Presidente Dilma Rousseff, o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas-DNOCS vem sofrendo as mais insidiosas campanhas, como se quisessem passar uma esponja na sua história e esquecer o seu passado de glórias. É como se todas as obras realizadasno Nordeste por aquele departamento federal, em mais de um século, fossem, para eles, um bem da natureza.

 

A verdade é que nestes últimos tempos todas asvezesque se planeja a extinção de órgãos do Executivo Federal, o DNOCS figura como um dos mais fortes candidatos. Admiro-me como aquele departamento conseguiu renascer quatro meses depoisque foi extinto por Medida Provisória assinada por FHC no ano de 1999. Ele somente voltou atrás depois de forte reação da Bancada Nordestina no Congresso Nacional. Para tomar essadecisão, isto é, a de rever seu ato anterior, o então Presidente nomeou uma comissão, que veio a Fortaleza, para fazer um reestudo do DNOCS e depois de várias reuniões em sua sede,a mesma concluiu pela sua manutenção. Paradoxalmente,foi justamente no governo de FHC que o DNOCS recebeu o maior volume de recursos da União em toda a sua existência, no que culminou com a construção do gigantesco Açude Castanhão, no Estado do Ceará. Esse episódio, talvez, tenha sido a maior barreira de fogo que o DNOCS tenha transposto em toda a sua existência. Saiu-se dessa prova com o apoio e a aprovação de toda a população nordestina, sem diferença de partidos políticos.

O que me admira agora é mais estainvestida contra aquele órgão público, a quem o Nordeste e o Brasil muito devem, não mais diretamente contra aquela Instituição, mas, desta vez, contra os seus indefesos servidores. Como admitir esta impiedosa e desumana situação em que se encontram os servidores do DNOCS que, de uma hora para outra,por decisão do Governo Federal, através da Controladoria Geral da União-CGU, viram os seus salários reduzidos drasticamente sob a indiferençado Partido dos Trabalhadores que governa a Nação? Vejo nisso uma reedição do que aconteceu, não faz muito tempo,com os funcionários do Banco do Nordeste quando alguns chegaram ao suicidio, morreram por enfarte ou de outras causas decorrentes, com graves consequências, ainda hoje sentidas, por seus familiares que perderam seus entes queridos.

Afinal, nenhum ato reprovável os servidores do DNOCS cometeram para serem dura e impiedosamente castigados. Pelo contrário, toda a população nordestina só tem é queagradecer a todos eles pelo elevado estágio de desenvolvimento que o Nordeste alcançou, graças ao sacrifício, a dedicação e o amor de todos eles, em todas as gerações, desbravando os sertões hostis e realizando obras,em condições as mais adversas, nos mais diversos campos da engenharia.

Lido 1970 vezes Última modificação em Sábado, 23 Maio 2015 22:04
Cássio Borges

Engenheiro Civil, escritor e articulista